quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Remember

-oi
-olá, saudade daquele tempo...
-aquele tempo acabou, faz tempo
-eu sei que faz
- se sabe porque tá com isso de remember?
-tô relembrando só, e não vem com essa de falar inglês, você não se lembra que não gosto?
-lembrar? lembrar?...eu não lembro muita coisa sobre você

-você quer beber alguma coisa?
-quero sim
-coca-cola?
-não sei me deixa ver o cardápio

-mas me fala de você
-não tenho nada pra falar de mim, a não ser que eu fale das flores que não se abriram, ou do meu sorriso fracassado
-hei, para com isso, quero saber mesmo de você, de tudo, me conta?

-quero coca-cola com gelo, sem o limão
-ihh, veio com limão, você vai encrencar né?
-não, não vou, é só tirar o limão com os dedos em pinça...

-você não vai dizer nada mais com nada né?
-não sei, não estou entendendo o que você quer dizer

-olha pra mim?
-pra que?

-vamos andar ali perto do mar, você gostava disso
-não vou não, vai sujar minha sandália

cruzam os braços, as ondas vão e vem, cruzam os braços, pedem cerveja e queijo a milanesa
o vento festeja num ar primaveril, as luzes artificiais fazem a festa, ela olha pra ele, sorri um sorriso sem sal e diz, tchau
sem beijo, sem esperança, as coisas, às vezes, chegam ao estado terminal.

TEXTO: Solange Mazzeto

2 comentários:

  1. hoje estamos com ares Caio Fernando Abreu. rss

    Beijo grande,

    ResponderExcluir
  2. ah é? q honra! grata por isso então. Bj

    ResponderExcluir